O Piano de Gogô

CD de Hilton Valente. Projeto patrocinado pela Petrobrás Cultural, 2008

Biografia

Gogô (Hilton Jorge Valente) é pianista, arranjador e professor de música. Começou a tocar  piano ao 8 anos, compondo aos 11 anos, sua primeira canção. Ainda jovem, estudou com Radamés Gnatalli. Iniciou sua carreira profissional “pelas mãos” de Johnny Alf em 1957, atuando depois – em São Paulo e Rio de Janeiro - ao lado de grandes cantores como Dick Farney (acompanhando-o durante seus 10 últimos anos de carreira), Lúcio Alves, Nana Caymmi, Maysa, Dóris Monteiro entre outros. Graduou-se pela Universidade Estadual Paulista – Unicamp, como Bacharel em Música, nas modalidades Composição e Regência, em 1989.

 

Desde 1990 é professor no Instituto de Artes da Unicamp, onde desenvolve tese de doutorado sobre a harmonia na música popular brasileira. Nesta Universidade dá aulas de Piano, Harmonia e História da Música Popular Brasileira. Como professor, formou vários músicos que hoje se destacam no cenário musical brasileiro e internacional.

           

Discografia

Os discos de Música Instrumental dos quais participou foram: Lambari Quarteto - 1965 gravadora Farroupilha; Discos como pianista e arranjador no grupo de apoio ao cantor Dick Farney - 1978/87. Piano solo - cinco faixas em disco comemorativo dos vinte anos da UNESP, TRIBUTO A TOM JOBIM -1996.

 

Foi homenageado no documentário Gogô 50 Anos, coordenado pelo Professor José Eduardo Paiva, da Unicamp e dirigido por Barbara Crepaldi Jardim como trabalho de conclusão de curso de Midialogia, trazendo imagens e depoimentos de alunos, músicos e artistas.

 

 

O CD

A idealização, concepção e produção do projeto são do pianista, compositor e produtor musical Thiago Cury, também aluno de Gogô, e com quem divide a direção artística do disco:

 

 “O estilo de Gogô ao piano nos remete às sutilezas e ao refinamento harmônico de Bill Evans (a quem conheceu pessoalmente), com uma abordagem elegante e econômica, sempre revelando surpresas e caminhos harmônicos diferenciados por vezes nos levando a Debussy e Messiaen. Podemos destacar também como influências a música de Dick Farney, Johnny Alf, Radamés Gnatalli, Tom Jobim e Erroll Garner.”(Thiago Cury)

 

Nas 14 faixas do CD há a participação de 31 músicos, em formações diversas que contam com arranjos inusitados, valorizando uma linguagem contemporânea; em especial na abordagem de Leandro Braga, Nailor Proveta e Rodrigo Morte.

 

O repertório selecionado traz composições feitas desde o final da primeira metade do século 20, com músicas de Custódio Mesquita, José Maria de Abreu, João de Barro, passando por Ary Barroso, Jacob do Bandolim, Dorival Caymmi e Johnny Alf até os dias de hoje com Guinga, Proveta, Leandro Braga e Alessandro Penezzi.

 

“Para o repertório do CD trouxemos músicas antológicas bem como outras não tão conhecidas do grande público, com arranjos diferenciados mesclados a composições atuais de grandes expoentes como Guinga, Proveta e Leandro Braga, que também participam do CD como músicos e arranjadores” continua. “Todos os que participam do CD de alguma forma já tiveram contato com Gogô, seja há 3, 10 ou 30 anos, como parceiros de trabalho ou como alunos, todos trazendo alguma identidade musical entre si.” (Thiago Cury)

 

A composição de Guinga ‘Senhora das Campanelas’, é inédita e traz um arranjo distinto de Leandro Braga para piano, oboé, clarone e violão.

As formações musicais são bem variadas: piano solo; 2 pianos; piano e violão; piano violão e clarinete; piano, violão, clarone e oboé; quarteto de cordas, flauta, clarinete e piano; quinteto, sexteto ou septeto de sopros com quarteto de cordas e voz.

 

Algumas das músicas trazem também histórias que ‘costuram’ as vidas e carreiras dos músicos envolvidos neste projeto: a canção Chegaste é de autoria do próprio Gogô (letra e música), foi escrita recentemente inspirada pelo amor e pela maturidade; a música Go-gô foi escrita por Leandro Braga na década de 90 em homenagem ao professor, e tocada em diversas ocasiões pela dupla que este tinha com Proveta nesta mesma época; a música Dos Anjos foi escrita por Guinga em homenagem ao filho de Proveta, e arranjada pelo próprio; a música Lacaniana, de Alessandro Penezzi, foi escrita para uma aula de harmonia ministrada por Gogô na Unicamp; a música Choro e Bossa, de Proveta, foi escrita em homenagem ao violonista Edson Alves, o qual também participa do CD.

 

 

Músicos

Dos intérpretes que participam do CD destacam-se: Alaíde Costa, Zé Luiz Mazziotti, Ana Maria Brandão (cantores), Proveta (Clarinete e Sax Alto), Guinga (Violão), Leandro Braga (Piano), Zeca Assumpção (Contrabaixo), Edu Ribeiro (Bateria), Alessandro Penezzi (Violão), Edson Alves (Violão), Edmilson Capelupi (Violao de 7 cordas), Toninho Carrasqueira (Flautas) e quarteto Ensemble SP (Betina Stegmann e Nelson Rios, violinos, Marcelo Jaffé, viola e Robert Suetholz, violoncelo).

 

Participantes do CD que foram alunos de Gogô: o pianista, compositor e arranjador Leandro Braga, o baterista Edu Ribeiro, o violonista Alessandro Penezzi e o arranjador Rodrigo Morte - arranjador das músicas Se eu pudesse - composição pouco conhecida de José Maria de Abreu - e Sábado em Copacabana, a qual no passado foi interpretada por Lúcio Alves e eternizada por Dick Farney. 

Encarte